16 de outubro de 2011

Outubro mês de contrastes

317260_274390852594493_100000707427992_923939_1620744914_n
Há quase duas décadas, conversando com uma senhora idosa no Arco da Calheta aprendi um ditado revelador da enorme sabedoria popular: - “Em Outubro rebentam as pontes ou secam as fontes”.

De facto, nos últimos dois séculos, Outubro é o mês com maior probabilidade de ocorrerem chuvas violentas e consequentemente cheias catastróficas, que derrubaram muitas pontes e provocaram um elevado número de mortos.

317163_274390945927817_100000707427992_923940_1105319043_n
Mas não raro, por Outubro prolonga-se o calor e a secura do Verão, deixando as nascentes secas e minguando o caudal das levadas.

O ditado popular, que aprendi já lá vão vinte anos, é o registo dos humores extremos da atmosfera, de momentos que deixaram marcas negativas na vida das populações.

306423_274390975927814_100000707427992_923942_1271519859_n
Habitualmente as condições meteorológicas na Madeira são mais moderadas em Outubro. As primeiras chuvas a enriquecem os solos agrícolas e criam condições favoráveis para as terras da cordilheira central receberem as plantas, que tanto necessitam para recuperar a sua biodiversidade e beleza paisagística.

310785_274391002594478_100000707427992_923943_1902902190_n
Para ontem estava programada a primeira plantação da Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal nas terras altas do Pico do Areeiro. Mas, como este é um daqueles Outubros em que secam as fontes, humildemente tivemos de respeitar os desígnios da Natureza e adiar a plantação.

294884_274391032594475_100000707427992_923944_113698928_n
Os 35 voluntários que compareceram no Campo de Educação Ambiental do Cabeço da Lenha não deram o seu tempo por perdido. Com extraordinário empenho prosseguiram o duro trabalho de limpeza da vegetação queimada e preparação do terreno para a próxima plantação, que deverá ocorrer a 29 de Outubro se, entretanto, a chuva fizer o favor de humidificar o solo.

317210_274391062594472_100000707427992_923945_94094309_n
Texto e fotos de Raimundo Quintal

0 Comentário(s):

Enviar um comentário

<< Home