27 de julho de 2010

Ribeiro da Pena - Um Caso de Estudo

20100727-rq-01-quinta dos reis

Passados mais de cinco meses da catástrofe de 20 de Fevereiro, sinto o dever cívico de publicamente apelar à reflexão e ao debate técnico-científico para o que tem vindo a ser feito no segmento do Ribeiro da Pena (antigo Ribeiro do Valverde), entre a Quinta dos Reis e o Largo das Babosas.

20100727-rq-02-estrada do livramento
20100727-rq-04-estrada luso-brasileira

Para quem tem a memória curta, relembro que, naquela negra manhã de sábado, a massa de água, lama e blocos rochosos que extravasou do ribeiro estrangulado matou 6 pessoas e destruiu muito património edificado.

20100727-rq-03-estrada luso-brasileira
20100727-rq-06-estrada luso-brasileira

Porque os documentos históricos nos informam, que pelo menos desde o século XVIII, o pequeno ribeiro tem revelado uma sanha assassina, cheguei a acreditar que a intervenção pós 20 de Fevereiro seria executada com base em cuidados estudos levados a cabo por uma missão multidisciplinar, liderada por um reputado professor do Instituto Superior Técnico.

20100727-rq-07-estrada luso-brasileira

Estava equivocado, e quando esta tarde olhava do alto para o Ribeiro da Pena, recordei-me desta quadra do António Aleixo:

“Quem prende a água que corre
  É por si próprio enganado:
  o ribeirinho não morre,
  vai correr para outro lado.”

20100727-rq-08-caminho da portada de santo antónio
20100727-rq-10-caminho da portada de santo antónio

As imagens que ilustram este artigo são muito mais clarividentes do que quaisquer comentários que eu aqui possa deixar registados. Apenas vos peço atenção para a quantidade de betão que tem sido gasto para construir um canal estreitíssimo, entre a estrada do Livramento e o caminho da Portada de Santo António. Reparem, que por baixo deste caminho mantiveram exactamente a mesma secção de vazão.

20100727-rq-09-caminho da portada de santo antónio

Estamos perante um caso de inconsciência? Ou duma obra com projecto assinado por um técnico especializado em hidráulica?

20100727-rq-11-estrada abaixo da estação do teleférico

Mais a montante a paisagem continua deprimente, com ruínas e terras por limpar, ao alcance das objectivas dos turistas que sobem ao Monte de teleférico.

20100727-rq-12-estrada abaixo da estação do teleférico

O que está a ser feito no Ribeiro da Pena deve constituir um caso de estudo para os especialistas em ordenamento do território e um motivo de indignação para todos os cidadãos que já tomaram consciência da força destruidora dos caudais lamacentos.

20100727-rq-13-área abaixo do largo das babosas

Texto e fotos de Raimundo Quintal

3 Comentário(s):

Anonymous Analia Freitas escreveu...

Muito boa reportagem. Mesmo depois do que aconteceu a 20 de Fevereiro, continuam a fazer os mesmos erros,como se explica um caudal destes, que matou tanta gente e agora voltam a o "prender" desta forma...agora quando ele se voltar a "soltar", porque vai um dia aconteçer, queremos ver quem dara a cara...ninguem ´´e claro!!!

30 julho, 2010 10:59  
Blogger Zyberchema escreveu...

Es una pena que no se hay aprendido de los errores y se sigan faciendo las cosas en contra del percurson de la Naturaleza... pero ya vendran tiempos en que lloraran estas imprudencias...
Y mejor trabajar "junto" a la Naturaleza y no intentar poner "puertas" al rio.....

30 julho, 2010 18:52  
Blogger DeepSpace escreveu...

Isto devia sair no Diário de Noticias para todos os Madeirenses poder ler e ver...
Infelizmente não é caso único, ao subir para o Terreiro da Luta via Monte, junto ao estaleiro que lá se encontra, passa-se exactamente a mesma coisa... pena... muita pena. Infelizmente os nossos governantes são muito pouco conscienciosos a nivel ambiental. Dizem uma coisa e autorizam outra.

Já Agora... Deixo Aqui uma palavra de lamento pelo Grandes Incêndios que devastaram o nosso parque Natural da Madeira.

14 agosto, 2010 14:26  

Enviar um comentário

<< Home