28 de junho de 2011

Trabalho no Viveiro de Plantas Indígenas da Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal

A recuperação da biodiversidade das áreas destruídas pelo fogo na zona mais alta do Parque Ecológico do Funchal (Pico do Areeiro) e no Campo de Educação Ambiental do Cabeço da Lenha (localizado a cerca de 1500 metros de altitude, entre o Poiso e o Pico do Areeiro) só será possível se houver disponibilidade de muitos milhares de plantas de espécies indígenas da Madeira. Em Setembro de 2010 a Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal começou a construir um viveiro de plantas indígenas da Madeira. O viveiro está instalado num terreno emprestado pela Quinta Jardins do Lago e concilia a produção de plantas com a reutilização de resíduos. As sementeiras são feitas em caixas de esferovite usadas no transporte de produtos congelados. As pequeninas plantas são repicadas para embalagens de tetrabrik e garrafas de plástico, que são acondicionadas em caixas de plástico e finalmente instaladas sobre paletes de madeira recolhidas na estação de transferência de resíduos sólidos do Funchal. Na próxima época de plantação, que decorrerá entre Outubro de 2011 e Março de 2012, deverão sair do viveiro com destino às áreas ardidas mais de 10.000 plantas de cerca de quinze espécies indígenas da Madeira. Entretanto, há muito para fazer no viveiro. Na próxima sexta-feira, dia 1 de Julho (feriado) são necessários voluntários para plantar loureirinhos em embalagens de leite. À semelhança do que aconteceu no último sábado, a sócia Marília Franquinho (que coordenará a actividade) propõe o início da jornada para as 8h00, porque o trabalho pela fresquinha rende mais e as pequeninas plantas sentem menos a mudança. Quem estiver interessado em participar deverá fazer a inscrição através de e-mail para amigosdoparque@gmail.com, até às 18 horas de quinta-feira (30 de Junho).

0 Comentário(s):

Enviar um comentário

<< Home