3 de novembro de 2008

Lançada petição contra construção
de um teleférico no Rabaçal

20070203-vs-8066

Acabou de ser lançada uma petição online contra a construção do teleférico projectado para a ligação do Paul da Serra ao Rabaçal.

Se discorda desta obra, assine e divulgue a petição.

O endereço é http://www.petitiononline.com/247132/petition.html

A Laurissilva da Madeira é património da Humanidade! É nossa responsabilidade desempenhar o papel de guardiães deste tesouro da Natureza, preservando-o para as gerações vindouras.

20060211-vs-8038
20060211-vs-8071
20060211-vs-8080

5 Comentário(s):

Anonymous Filipe Passos - Técnico de Ambiente escreveu...

Não podemos permitir que meia dúzia de lacaios destruam a fabulosa paisagem do mítico Rabaçal, para alimentar os seus os seus sonhos malucos.

Pode contar comigo para esta luta Dr. Raimundo Quintal.

Cumprimentos

03 novembro, 2008 04:27  
Anonymous Anónimo escreveu...

Dr. Raimundo Quintal,
sem o saber tem-me acompanhado,atravez do seu livro, ao longo dos ultimos 10 anos, por caminhadas fabulosas ao longo das levadas e veredas da Madeira.Tomei, hoje, conhecimento deste crime e escrevi ao Presidente do governo Madeirense a manifestar a minha preocupação com o que se possa passar. Da mesma deixo o essencial. Muito obrigado pela sua generosidade e por me ter mostrado a outra Madeira, pela qual me apaixonei.


Sou compatriota, turista, do continente e nem por sombras me quero intrometer nas decisões do povo Madeirense. Há 20 anos que vou á Madeira, assiduamente, nos últimos 10 vou anualmente, mais que uma vez por ano. Várias vezes tenho tido "discussões" com amigos que dizem não compreender como sendo amante da natureza não escolho antes os Açores. A estes repondo que não conhecem a Madeira, não conhecem, entre outras coisas, a floresta Laurissilva, uma das maravilhas do mundo e que está no top 10 mundial de caminhadas de muitas associações da especialidade. É sobretudo por ela que vou á Madeira. A floresta Laurissilva tem uma importância fundamental para o turismo Madeirense, mas não desta maneira, tem que ser preservada a todo o custo senão é o seu fim. Não é por acaso que nos últimos anos a natureza é a imagem de marca do turismo, se este projecto for avante o Governo Regional deve retirar todas as campanhas relacionadas com a natureza pois, em minha opinião, perde legitimidade para as fazer.

Se este crime avançar, a minha tristeza será tal que nunca mais voltarei á Madeira.

Tenho esperança que, na sua sabedoria, não permita este atentado contra o território Madeirense que será uma vergonha perante o mundo.

Artur Lourenço - lisboa

Artlourenco@gmail.com

04 novembro, 2008 15:59  
Anonymous Anónimo escreveu...

Exmos Senhores,

Foi criado, espontaneamente, um movimento de cidadãos Portugueses, que não sendo Madeirenses, têm uma paixão enorme pela ilha da Madeira e sobretudo por esse bem, de valor incalculável, que é a Floresta Laurissilva. Esta floresta pertence ao povo Madeirense, em primeiro lugar, mas também a todos os Portugueses e a todos os cidadãos do mundo. Deve ser preservada e protegida de modo a que as gerações vindouras de-la possam também usufruir.

Este movimento constituiu-se devido ao facto de terem estes cidadãos tomado conhecimento do projecto de construção de um teleférico na zona do Rabaçal o que constitui um crime contra a Floresta, contra o turismo e contra o povo Madeirense.

Na impossibilidade de manifestar, paciffica e ordeiramente, na Madeira , devido á distancia, o seu descontentamento, este movimento terá como objectivo, se a intenção de construir este projecto for avante, a divulgação por Internet, em várias línguas, em Sites e Blogs de todo o mundo ( de autoridades, de turismo, de caminhantes, de ambientalistas, etc) destas intenções do Governo Regional da Madeira que estão ao nível de qualquer País do terceiro mundo.


Suscrevemo-nos com consideração e apelamos ao bom senso dos decisores desta matéria.


Com os melhores cumprimentos.


Movimento de cidadãos Continentais pela preservação da floresta Laurissilva na Madeira

07 novembro, 2008 13:34  
Blogger Scherzan escreveu...

Acho que já é unânime.
Os madeirenses estão contra esta barbaridade e aos poucos, a princípio a medo mas depois com convivção, estão a assinar e dizer um Não este atentado. Só é pena que mais não se faça em relação a outros locais. Para quando a limitação definitiva de construções em áreas florestais, sejam elas património ou não?
Os madeirenses esperam...

11 novembro, 2008 15:16  
Anonymous Maurício Vieira escreveu...

Colegas,

Nós ainda queremos a Madeira tal como os nossos antepassados a descobriram, tal como os nossos antepassados a trabalharam com as próprias mãos para podermos mostrar aos nossos netos.
"Já chega de betão" (são os turistas que mo dizem) estamos aos poucos e poucos a descaracterizar esta ilha que vive do Turismo. Se a Lurissilva é 25% do Parque Natural da Madeira, porque não aumenta-la para 40%, acho que é desta forma que deveríamos valorizar o nosso Património Ambiental e não implantar um Teleférico numa floresta que é considerada um Relíquia do Mioceno.
Se outros Parque Naturais no Mundo têm Teleférico não significa que também tenhamos de possuir um, nós somos únicos, não andemos a fazer "copy paste" tal como fizeram com as praias de areia.
Se os governantes da nossa região querem fazer algo no Rabaçal procurem ser astutos como os nossos antepassados foram que construíram as levadas por toda a ilha sem causar qualquer impacto visual na paisagem e que são um ex-libris na nossa oferta turística.

Saudações,

Maurício Vieira

13 dezembro, 2008 23:21  

Enviar um comentário

<< Home