28 de setembro de 2009

Visita de Estudo a São Miguel (Açores)

8º dia (17-06-2009): Percurso pedestre: Lagoas Empadadas » Lagoa do Canário » Vista do Rei » Cumeeiras das Sete Cidades » Lagoa das Sete Cidades » Mosteiros

20090617-vs-2368
Início da subida para as Lagoas Empadadas na Serra Devassa

20090617-vs-2370
Azálea (Rhododendron indicum) – arbusto nativo do Japão

20090617-vs-2372
Gigante (Gunnera tinctoria) – herbácea indígena da América do Sul, invasora em São Miguel

20090617-vs-2374
Ainda a caminho das Lagoas Empadadas

20090617-vs-2382
O nevoeiro dificultou a observação das Lagoas Empadadas

20030407-rq-Lagoa Empadada do Sul
imagem de arquivo - Se não estivesse nevoeiro seria assim: Lagoa Empadada do Sul (17 de Abril de 2003)

20030407-rq-Lagoa Empadada do Norte
imagem de arquivo - Lagoa Empadada do Norte (17 de Abril de 2003)

20090617-vs-2385
Caminhando entre as Lagoas Empadadas e a Lagoa Rasa

20090617-vs-2391
Perto da Lagoa Rasa

20090617-vs-2392
O nível da água na Lagoa Rasa estava bastante baixo

20030417-rq-lagoa rasa
imagem de arquivo - Lagoa Rasa (17 de Abril de 2003)

20090617-vs-2395
Trilho entre a Lagoa Rasa e o topo do Pico das Éguas (873 m), o ponto mais alto da Serra Devassa, também conhecida por Maciço das Lagoas

20090617-vs-2398
Pinheirinho ou musgo-do-mato (Lycopodiella cernua) – feto espontâneo

20090617-vs-2403
Musgão (Sphagnum ssp.) – briófito bastante comum nos taludes húmidos

20090617-vs-2417
Huperzia selago – licopódio endémico dos Açores e da Madeira

20090617-vs-2422
Sinalética na vereda que estabelece a ligação entre a Lagoa Rasa, a Lagoa das Éguas e a Lagoa do Canário

20090617-vs-2424
Descida para a Lagoa do Canário

20090617-vs-2425
Talude húmido, completamente coberto de musgos, fetos e gramíneas

20090617-vs-2430
Cavalinha (Equisetum arvense) – pteridófito nativo duma vasta área, que abrange a Macaronésia, a Europa, o Norte de África e a América do Norte

20090617-vs-2433
Parque da Lagoa do Canário

20090617-vs-2434
Entrada no Parque da Lagoa do Canário

20090617-vs-2440
20090617-vs-2442
Angélica (Angelica lignescens) – herbácea endémica dos Açores

20090617-vs-2444
20090617-vs-2449
Parque da Lagoa do Canário

20090617-vs-2451
Azálea (Rhododendron indicum) – arbusto nativo do Japão

20030417-rq-Lago de Santiago e Lagoa Azul
imagem de arquivo - Do miradouro do Parque da Lagoa do Canário, quando não há nevoeiro, desfruta-se duma vista soberba da Caldeira das Sete Cidades, com a Lagoa de Santiago, em primeiro plano, e a Lagoa Azul (17 de Abril de 2003)

20090617-vs-2457
Lisimáquia (Lysimachia azorica) – herbácea rastejante, endémica dos Açores

20090617-vs-2459
Descida entre o miradouro e as captações de água

20090617-vs-2468
20090617-vs-2474
Por baixo destas lajes corre a água captada na base do talude coberto de musgos e fetos

20090617-vs-2476
Feto-de-pente (Blechnum spicant) – feto indígena da Macaronésia, Norte de África, Eurásia e América do Norte

20090617-vs-2477
Visitando a área das nascentes

20090617-vs-2491
Mimos ou brincos-de-princesa (Fuchsia cv.) – arbusto de origem hortícola

20090617-vs-2492
Azálea (Rhododendron indicum) – arbusto nativo do Japão

20090617-vs-2501
20090617-vs-2509
20090617-vs-2514
20090617-vs-2554
20090617-vs-2579
Tentilhão (Fringilla coelebs moreletii) – pássaro endémico dos Açores

20090617-vs-2599
O nevoeiro dificultou a observação da Lagoa do Canário

20090617-vs-2608
Miosótis (Myosotis stolonifera) – herbácea rastejante originária da Europa Ocidental

20090617-vs-2614
Hortênsia (Hydrangea macrophylla) – arbusto indígena da China e Japão

20090617-vs-2616
Painel de azulejos com informação sobre a Lagoa das Sete Cidades

20090617-vs-2617
Painel localizado na Vista do Rei com informação sobre a Lagoa (Caldeira) das Sete Cidades

20030417-rq-Lagoa Verde e Lagoa Azul
imagem de arquivo - Se não estivesse nevoeiro teríamos desfrutado desta paisagem fabulosa desde o miradouro da Vista do Rei (17 de Abril de 2003)

20090617-vs-2620
A distância entre a Vista do Rei e a aldeia, na margem da Lagoa, é de 7 Km

20090617-vs-2624
Início do percurso em direcção à Lagoa das Sete Cidades

20090617-vs-2625
Hortênsia (Hydrangea macrophylla) – arbusto indígena da China e Japão

20090617-vs-2628
Uva-da-serra (Vaccinium cylindraceum) – arbusto endémico dos Açores

20090617-vs-2630
Trilho na cumeeira a Oeste da Lagoa das Sete Cidades

20090617-vs-2631
20090617-vs-2644
20090617-vs-2651
20090617-vs-2652
20090617-vs-2658
Hortênsia (Hydrangea macrophylla) – arbusto indígena da China e Japão

20090617-vs-2660
20090617-vs-2662
Na estrada em direcção à freguesia das Sete Cidades

20090617-vs-2664
Amoreira (Morus nigra) – árvore nativa da Ásia Central e Ocidental

20090617-vs-2665
Pequeno armazém – Sete Cidades

20090617-vs-2666
Igreja da Freguesia das Sete Cidades

20090617-vs-2670
Secador de milho

20090617-vs-2673
Alameda de criptomérias à entrada da Igreja da Freguesia das Sete Cidades

20090617-vs-2674
O nevoeiro ofuscou a beleza da Lagoa Azul

20090617-vs-2679
Vivenda na parte ocidental da Lagoa Azul

20090617-vs-2680
Percorrendo a margem ocidental da Lagoa Azul

20090617-vs-2681
Patos-reais (Anas platyrhynchos)

20090617-vs-2687
Vivenda na margem ocidental da Lagoa Azul

20090617-vs-2690
Margem ocidental da Lagoa Azul

20090617-vs-2700
Avançando para o túnel das Sete Cidades

20090617-vs-2704
Junto à entrada do túnel que liga a Lagoa Azul à Grota do Alqueive, perto dos Mosteiros

20090617-vs-2721
Saída do túnel na Grota do Alqueive

20090617-vs-2722
Placa com informação sobre a construção do túnel (1930 – 1937)

20090617-vs-2731
Grota do Alqueive

20090617-vs-2734
Girassol (Helianthus annus) – herbácea anual, nativa da América do Norte e Central

20090617-vs-2737
20090617-vs-2741
Freguesia dos Mosteiros na extremidade ocidental de São Miguel

20090617-vs-2742
20090617-vs-2751
Ilhéus dos Mosteiros

20090617-vs-2752
Invejosa (Echium plantagineum) – herbácea indígena do Sul e Oeste da Europa

20090617-vs-2755
Ponta dos Mosteiros

20090617-vs-2760
Espinafres (Tetragonia tetragonioides) – herbácea rastejante, indígena da Nova Zelândia

20090617-vs-2761
Ilhéus dos Mosteiros


E assim terminou esta visita de estudo. Em jeito de balanço fechamos com uma entrevista a Raimundo Quintal, que passou no programa “Bom Dia Açores” nessa mesma manhã de 17 de Junho.


Pode ver os restantes dias desta visita de estudo clicando nas ligações abaixo: